Programa vai incentivar exportações da Região Amazônica | Portal Brasil

Empresas do Amapá vão receber consultoria e treinamento para ingressar no comércio exterior

Desde quinta-feira (11), o Amapá passou a integrar o Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE). Durante o evento de lançamento, o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, lembrou que as empresas do Amapá vão receber consultoria e treinamento para ingressar no comércio exterior.

No primeiro semestre deste ano, o MDIC realizará o treinamento para empresas de pequeno porte. O objetivo do curso é proporcionar aos empresários e seus funcionários os conhecimentos necessários para exportar seus produtos. No segundo semestre, haverá um Curso Básico de Comércio Exterior.

Em 2016, o PNCE foi lançado em 20 unidades da Federação, com o apoio de 144 instituições parceiras nacionais e estaduais, atendendo a dez mil empresas. As ações desenvolvidas no âmbito do PNCE contribuíram para que 4.735 empresas exportassem pela primeira vez no ano passado.

Incentivo à Cultura Exportadora

Lançado em agosto de 2015, o PNCE tem o objetivo de aumentar o número de empresas que operam no comércio exterior, elevando as exportações de produtos dos estados brasileiros. As empresas que integram o programa contam com ferramentas de treinamento, capacitação, consultoria para adequação de produtos e identificação de mercados.

O Plano é desenvolvido em cinco etapas: sensibilização, inteligência comercial, adequação de produtos e processos, promoção comercial e comercialização. Ao longo dos treinamentos, há três temas transversais apresentados aos empresários: financiamento, qualificação e gestão.

Intercâmbio Comercial do Amapá

Em 2016, as exportações amapaenses cresceram 5,6% em relação ao ano anterior, passando de US$ 250 milhões para US$ 264 milhões. O Amapá foi o 21º estado exportador brasileiro e, na Região Norte, o 5º maior exportador.

A pauta de exportações do Amapá foi composta por 4,3% de produtos básicos, 89,7% de semimanufaturados e 6% de produtos manufaturados. No rol de produtos exportados estão ouro em formas semimanufaturadas (67,9%); madeira em estilhas (19%); soja em grãos (4%); sucos de frutas (0,6%); e armações e cabos de ferramentas de madeira (0,1%).

Os principais destinos da exportação do estado são Reino Unido (US$ 85 milhões); Estados Unidos (US$ 51 milhões); Japão (US$ 27 mi); Canadá (US$ 26 mi); Emirados Árabes Unidos (US$ 21 mi); Suíça (US$ 17 mi); Portugal (US$ 16 mi); Hong Kong (US$ 11 mi); França (US$ 5 mi); e China (US$ 3 mi). Nesse mesmo período, as importações do estado somaram US$ 24 milhões, situando-o como o 25º importador brasileiro.

Fonte: Programa vai incentivar exportações da Região Amazônica — Portal Brasil

%d blogueiros gostam disto: