Bairros de João Pessoa registram até 148 mm de chuvas em 24 horas, diz Defesa Civil | PB / Paraíba | G1

Os bairros de João Pessoa registraram até 148 milímetros de chuvas nas últimas 24 horas, entre a manhã de terça-feira e a manhã desta quarta-feira (3). Conforme dados da Defesa Civil de João Pessoa e da Agência Executiva de Gestão de Águas da Paraíba (Aesa), o bairro do Cuiá foi onde ocorreu o maior registro (148 mm), volume semelhante a toda a chuva registrada na cidade de Nova Floresta, no Agreste paraibano, desde o início deste ano.

Outros bairros com destaque no volume de chuvas foram o Cristo Redentor (105 mm), Altiplano (92,8 mm), Manaíra (68,6 mm) e Centro (54,6 mm).

A previsão da Aesa, segundo a meteorologista Marle Bandeira, é de que ocorra chuvas pontuais em João Pessoa na manhã desta quarta-feira, embora o tempo melhore no restante do dia. Os dados dos demais municípios do litoral paraibano devem ser divulgados pela Aesa às 10h desta quarta-feira (3). Conforme a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob), a única via interditada por conta de alagamento na manhã desta quarta-feira (3) era a Rua Brasilino Alves da Nóbrega, conhecida como a Ladeira que liga os bairros de Valentina Figueiredo e Mangabeira.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil de João Pessoa, Noé Estrela, somente na noite de terça-feira (2) foram realizadas mais de 12 chamadas de emergência, a maioria delas relacionadas a alagamentos. “A situação mais crítica que nos deparamos foi na comunidade do Colibris, no José Américo, onde tivemos que interditar uma residência por conta de uma inundação”, completou o coordenador.

Ainda segundo informações de Noé, a Defesa Civil deve realizar ações em comunidades ribeirinhas de João Pessoa na manhã desta quarta, entre elas São Rafael, Tito Silva, Padre Hildon Bandeira, e Bairro São José.

Transtornos

Por conta da chuva, duas árvores grandes caíram no novo Parque da Lagoa, no Centro de João Pessoa. As árvores caíram por cima de um poste e cortou o fornecimento de energia na região. Segundo um comerciante da Lagoa do Parque Solon de Lucena, Juarez Marques, ninguém ficou ferido.

“Tinha um grupo de estudantes em um dos bancos pouco antes das árvores caírem, mas eles saíram antes da queda. As árvores poderiam ter caído em cima de algum ônibus, mas não aconteceu nada pior”, comentou. O teto de um posto de combustível às margens da BR-230, em Bayeux, na Grande João Pessoa, desabou por conta das chuvas. No bairro Costa e Silva, uma Unidade de Saúde da Família (USF) também teve o teto desabado por conta das chuvas.

Na Avenida Princesa Isabel, nas imediações do Parque da Lagoa, um fio de um poste de 13 mil volts foi rompido com a queda das árvores. Até o início da manhã desta quarta, as árvores estavam caídas e a área interditada pelo Corpo de Bombeiros.

%d blogueiros gostam disto: